Arquivo da categoria ‘marketing

Anderson Atacado: quase 1 milhão de visitas!   Leave a comment

Anderson Atacado comemora 1 milhão de visitas no siteAnderson Atacado é um exemplo de empresa que usa a internet de maneira inteligente, eficiente e econômica. Contrataram a Intelego em agosto de 2008 para fazer um site, basicamente para divulgar um catálogo de produtos para seus clientes de moda infanto-juvenil. Mas não se contentaram em fazer o site simplesmente: investiram, e muito, em atualizações, chave para subir no ranking do Google e de outras ferramentas de busca, e hoje são visitantes regulares da primeira página das pesquisas para as mais variadas buscas relacionadas a moda infanto-juvenil e atacado.

Qual o segredo do sucesso? Se fosse um segredo, nós não falaríamos sobre ele tão insistentemente:

  1. Publicar notícias com frequência: atualização conta muitos pontos, pois mostra que há pessoas por trás dele produzindo conteúdo (por outro lado, muitos links em pouco tempo podem inclusive prejudicar a sua pontuação). O site da Anderson Atacado tem, toda semana, um artigo novo, com informações úteis para lojistas, dicas, informações sobre produtos e outros assuntos do interesse de seus clientes.
  2. Catálogo sempre atualizado: um bom catálogo ganha o cliente. Se ele souber que as novidades vão estar lá assim que chegarem à loja, ele será um visitante frequente do site. Vantagem: ele vai até a loja sabendo o que quer, e você vende mais e mais rápido. Quer mais? Mais produtos são mais links no site, o que melhora seu pagerank no Google.
  3. Página com preços para clientes cadastrados: Clientes cadastrados tem acesso a preços, e podem planejar suas compras antecipadamente. Podem, inclusive, encomendar seu produto por email. Vantagem para ele, que compra sem sair de casa, e vantagem para a empresa, que não precisa de um sistema de e-commerce para vender à distância.

A Anderson Atacado é um exemplo de empresa que tirou o máximo de um site de estrutura simples e baixo custo de criação e manutenção. Muito mais barato do que o que pagariam por click em links patrocinados, ou em anúncios em outdoors, mídia impressa ou televisiva. Quer turbinar seu site e chegar a um milhão de pageviews sem gastar muito? Entre em contato!

Como escolher uma empresa de webdesign?   Leave a comment

Escolher uma empresa para fazer seu site parece às vezes um tiro no escuro. Todos conhecem alguma história de alguém que se frustrou ao fazer um site, e os motivos são os mais variados. De modo geral, valem algumas dicas na hora de contratar uma empresa ou um profissional para fazer o site de sua empresa:

  1. Visite sites de clientes da empresa que você pretende contratar: item básico, você não pode contratar um empresa sem saber o que ela já fez. Empresas mais novas tem portfolio menor, mas nem por isso tem menor qualidade. Mas não se impressione com gráficos e animações. Dê atenção, ao analisar o portfolio do webdesigner, aos sites semelhantes ao que você pretende fazer.
  2. Seja realista e objetivo quanto ao que você precisa e quanto você pode pagar: muitos problemas podem ser evitados quando você explica bem o que você quer, e define antecipadamente toda a parte financeira (valores, prazos), e quem vai fazer o quê – nem sempre o webdesigner se responsabiliza pela produção de fotos e conteúdo textual, se isso não está claro na negociação, problemas surgirão.
  3. Exija acesso a todas as senhas e contas de domínio, hospedagem, painel de controle do site (se houver), login e senha do ftp, e todas as informações necessárias para que você possa ter independência e liberdade na hora de contratar um profissional para atualizar ou modificar seu site. O site é seu, e você tem direito de escolha.
  4. Pergunte tudo que vier à sua cabeça, e não se contente com explicações do tipo “rebimboca da parafuseta”. Peça explicações em linguagem para leigos de tudo que tem a ver com seu site.
  5. Visibilidade no Google: muita gente promete, muitos vendem resultados, mas o que funciona é código válido (segundo os webstandards do W3C), muito conteúdo, bem construído e estruturado. Evite Flash e sites em tabelas, e lembre-se: os resultados de busca do Google não podem ser comprados – são função exclusivamente do conteúdo e estrutura do site – faça a lição de casa, e seu site aparece. Desconfie de promessas do tipo “coloco seu site na primeira página do Google por XX reais”.

A dica final: conversa aberta e transparência dos dois lados. Fale, sem vergonha nenhuma, de preços e prazos. Faça mais de um orçamento, se puder. É comum trabalhar com base em contratos, especialmente se o projeto for mais demorado. Mas no caso de um site simples, com 5 ou 6 páginas e catálogo de produtos, você pode ter seu site no ar em menos de 2 semanas por um valor de 3 dígitos, com qualidade.

Ainda tem dúvidas? Deixe seu comentário!

Outono Inverno 2010: sua coleção já está no seu site?   2 comments

moda outono-inverno 2010Lojistas e revendedores de roupas do Brasil inteiro já estão montando seus mostruários de outono-inverno, e muitos procuram os grandes centros atacadistas para obter bons preços e condições de pagamento. Mas engana-se quem pensa que basta ter uma loja de atacado no Brás para vender bem nesta época. Cada vez mais as confecções, das grandes às pequenas, apostam na Internet para ajudar a alavancar as vendas e atrair novos clientes.

Um site construído com atenção especial à visibilidade do conteúdo por ferramentas de busca (Google, em particular), e layout claro, com seções facilmente identificáveis, visual atraente mas limpo, e imagens leves, para que seu cliente consiga ver o que realmente lhe interessa: seus produtos.  A Intelego sabe como colocar você no topo dos resultados de busca, temos o know-how desenvolvido nos mais de 50 sites que fizemos para lojas e confecções do Brás e região. Mais do que isso, sabemos como produzir conteúdo relevante para o seu cliente, para que seu site seja muito mais do que um instrumento de divulgação de sua marca, mas efetivamente uma ferramenta de vendas e de promoção de negócios.

Entre em contato hoje mesmo para solicitar uma visita sem compromisso. Você vai ver que ter um site eficiente custa bem menos do que você imagina!

Brasil: o país da internet   Leave a comment

A revista Carta Capital trouxe em sua edição de 13 de agosto de 2008 uma matéria especial sobre o crescimento da Internet no Brasil. Com base em uma extensa pesquisa do Datafolha, sabemos hoje que:

  • O Brasil é o país em que os usuários de internet passam mais tempo conectados: 22 horas por mês, contra 20 dos franceses e 17,5 dos alemães.
  • O Brasil chegou aos 50 milhões de computadores no ambiente doméstico e corporativo, segundo a FGV.
  • Espera-se que até o final deste ano tenham sido vendidos 13 milhões de computadores.
  • Por outro lado, as conexões são as mais caras do mundo: em Manaus, uma conexão de internet custa 395 vezes mais que em Tóquio, Japão.

Hoje já são 47 milhões de usuários de internet no Brasil, e até o final do ano que vem 50% dos brasileiros terá acesso a internet. É claro que nossos acessos a internet apresentam muitas contradições. Se comparado a outros países com altos índices de acesso, o Brasil perde feio na qualidade e velocidade das conexões, a internet, culpa de nosso modelo de telefonia fixa precário e caro. O uso que se faz da internet é também bastante desigual. Os jovens passam muitas horas em Lan Houses jogando ou em sites como o Orkut e chats como o MSN. E não esqueçamos do uso do Google, que hoje é a principal forma através da qual usuários entram em um site novo.

Trabalhando com websites para lojas do Brás temos exemplos diários de sucesso no uso das diversas ferramentas disponíveis na web para oferecer serviços, facilidades e informação para potenciais clientes. Nossos sites pode oferecer links para mapas, enquetes e pesquisas, serviço de chat dentro do site, blog, e muito mais. São dezenas de lojas que descobriram na internet uma maneira de economizar dinheiro com telefone e tempo de atendimento, e oferecem a seus clientes facilidades que complementam o atendimento na loja, e muitas vezes até o dispensam. Além de aumentarem sua visibilidade pois nossos sites aparecem nas primeiras páginas do Google para várias palavras-chave relacionadas aos produtos e serviços de nossos clientes.

Por isso vale a pena investir em um website. A mesma pesquisa citada acima indicou que até o final do ano que vem metado dos brasileiros terá acesso à internet. Ou seja, ignorar a internet é ignorar metade dos seus clientes potenciais. Um site é muito mais que um cartão de visitas eletrônico, ele pode alavancar negócios, fidelizar clientes, reduzir custos e aumentar suas vendas. Visite os sites de nossos clientes e veja quem já fez a opção inteligente. Intelego, é você na web hoje!

Equipe Intelego

Publicado outubro 22, 2008 por casalfeliz em Intelego, internet no Brasil, marketing, pequenas empresas, SEO, web

Etiquetado com ,

Quanto Custa uma Página na Internet?   Leave a comment

Definir o preço para um trabalho de design pode parecer algo um tanto arbitrário. Tanto clientes quanto profissionais tem dificuldade em compreender de que forma preços são atribuídos a produtos tão intangíveis. De fato, uma página na internet nada mais é do que um punhado de informação gravado num disco rígido em algum servidor de localização incerta. Mas o que este site proporciona ao cliente, isto sim, deve ser tangível.

Mas aí é que aparece outro problema, comum aos webdesigners: como definir com alguma precisão o que o cliente ganha com um site. Vamos dar um exemplo:

Uma loja da região da José Paulino precisa de um site. Trata-se, provavelmente, de uma loja de fábrica. De que tipo de site eles precisam? A maioria dos sites destas lojas é em Flash, o que é ótimo para impressionar o dono da loja, mas não serve ao negócio. Por que não?

Simples: Uma loja deste tipo precisa de um catálogo de produtos facilmente editável para que seus representantes e clientes possam visualizar os produtos que querem encomendar. Muitas destas lojas vendem para fora da cidade e do estado, e uma boa parte dos clientes não vai à loja comprar. Por que, então, a maioria das lojas do Bom Retiro tem sites em Flash? Talvez porque queiram se igualar às grandes marcas do setor, talvez porque a maioria dos webdesigners adore sites em flash, talvez por falta de uma visão clara do que um site pode fazer pelo negócio. Integrar sua página web com serviços disponíveis gratuirtamente na web, tais como galerias de imagens e vídeos, mapas do Google, busca no site, tudo isso aumenta o valor do site sem encarecê-lo.

Muitos de nossos clientes acham surpreendente o valor que cobramos (“por que é tão barato? perguntam eles), porque estão acostumados com o webdesign tradicional: longos projetos, muitas reuniões, e ao final um site lindo que ninguém visita, porque sites em Flash não tem conteúdo visível para as ferramentas de busca, que são o modo através do qual a maioria dos internautas chega a um site novo.

Publicado abril 4, 2008 por intelegoadm em design, marketing, pequenas empresas, web

Etiquetado com , , , ,

Um site na medida para sua empresa   Leave a comment

Pequenas empresas que querem ter um site para divulgar produtos e serviços, e ampliar sua visibilidade no mercado, precisam de um site com três características básicas:

  1. Visibilidade no google: encaremos os fatos, 90% das pessoas acha o que procura na web através do google ou outra ferramenta de busca (que provavelmente utiliza o google). Ou seja, se você não está visível no google, você não está na internet.
  2. Facilidade de gerenciamento e edição: você não pode ficar pagando uma fortuna para mudar o site toda vez que muda sua linha de produtos ou sai a coleção de outono-inverno 2008. Você tem que ter a possibilidade de editar o conteúdo do site, sem precisar pagar por isso.
  3. Conteúdo sempre atualizado: Eis a dura realidade, seu site não muda, não receberá uma segunda visita. Atualize sempre seu site, e seus clientes vão continuar visitando-o para saber das novidades.

Por isso que um blog como este que você está lendo é muito mais apropriado que um site em flash cheio de animações e efeitos especiais. Um blog resolve as três questões acima da seguinte forma:

  1. O código é bom, e portanto sua visibilidade no google é alta. É mais complexo do que isso, mas via de regra bons blogs vão sempre posicionar bem seu site, desde que você faça a lição de casa.
  2. Você edita o site a hora que quiser, de qualquer computador com uma conexão de internet. Nós treinamos você e damos um manual que explica, passo a passo com imagens, como editar, publicar, etc.
  3. Notícias frequentes significa que o cliente tem motivos para voltar. Catálogo online, mapas de como chegar, tudo isso pode ajudar a facilitar a vida do cliente. Além disso, blogs permitem que seu cliente publique comentários, que servem como feedback e permitem que você entre em contato direto com ele por email.

Por isso não deixe para amanhã o site que você pode ter hoje! Você vai ver que nossos sites resolvem o seu problema a uma fração do custo de um site convencional. Entre em contato.

Equipe Intelego

Publicado março 6, 2008 por intelegoadm em blogs, marketing, pequenas empresas, SEO, web

Etiquetado com , , ,

Com que roupa eu vou?   Leave a comment

Mais uma vez vamos falar aqui sobre essa história de blogs, e por que em muitos casos achamos mais apropriado você fazer um blog do que construir um site, estático ou não, e arcar com todas as consequências disso (custos de domínio e hospedagem, segurança, atualização, administração, etc). É claro que designers e clientes querem um site que seja “a sua cara”, e os designers estão ávidos por oportunidades de demonstrar sua criatividade. Até aí, tudo bem, mas verdade seja dita, um site pode ser a cara de um cliente mesmo quando se trata de um template de um blog WordPress, personalizado por alguém que sabe o que está fazendo.

Da mesma forma, você não precisa mandar fazer todas as suas roupas, para se vestir de uma maneira que seja condizente com seu gosto e personalidade. Se você quer se vestir bem, há opções de sobra nas lojas, e você sempre pode escolher e combinar peças produzidas em série de forma única, autêntica. E o seu automóvel, qual é? Você mandou fazer um só pra você, ou escolheu um que, embora seja produzido em série, atende a todas as suas necessidades?

Um site não é diferente. A Coca-cola pode, e deve, ter um site exclusivo, único, até porque o tráfego deles exige um servidor dedicado, e é uma empresa que, embora não dependa de um site para vender, precisa de uma cara na web. Mas se você não é o dono da Coca-cola, de que tipo de site você precisa?

Pequenas empresas, profissionais liberais, ou pessoas que querem compartilhar informação na web precisam prestar atenção, na hora de fazer um site, a duas questões importantes: a) quem é o público-alvo do site e de que forma chegarão a ele; e b) que produtos ou serviços você vai oferecer para trazer e manter este público-alvo frequentando o site.

Se o seu domínio não é cocacola.com, então você não precisa se preocupar com o fato de que ele terá um “.wordpress.com” no final, já que as pessoas conhecerão seu endereço ou porque você mandou o link por email, ou fez uma campanha impressa, ou ainda porque eles procuraram por você, ou algo que você oferece, numa ferramenta de busca. Aliás, convém dedicar atenção a este item. Um blog te dá muito mais visibilidade que um site convencional, se você for um escritor assíduo e fizer um bom trabalho de “networking”.

E para quem quer publicar seus pensamentos na rede, sem nenhum interesse de retorno financeiro, ter um blog como este é ainda mais lógico. Se você vai mesmo pagar para alguém fazer um site para você, por que não contrata alguém para lhe ensinar a pescar, ao invés de simplesmente lhe vender o peixe?

Publicado fevereiro 28, 2008 por intelegoadm em blogs, marketing, pequenas empresas, SEO, web

Etiquetado com , ,